Meu manifesto particular

TPL_IN

Que bom! Finalmente o povo está protestando. Jovens nas ruas, bandeira nacional em punho e o hino bem ensaiadinho. Muito legal a onda de nacionalismo que invadiu o nosso país. Tudo foi organizado pela internet, e começou com o movimento passe livre. Depois se espalhou pelos quatro cantos, e estamos vendo o circo pegar fogo.

 

Como não posso ficar fora da “onda”, vou fazer o meu próprio protesto. Há anos luto para que as pessoas leiam livros nacionais e valorizem a cultura brasileira, mas meu grito tem sempre sido abafado pelas altas cifras jogadas em produtos estrangeiros, e acabo sendo escutada por poucas – porém fieis – pessoas. Isso é motivo para uma passeata? Acredito que sim!

 

Também quero protestar contra aqueles que jogam lixo no chão – especialmente os fumantes e suas bitucas de cigarro. Para quem grita que os impostos são usados indevidamente, a lembrança de que o salário do gari é pago com dinheiro público deveria estar viva na mente. E que, ao ficar recolhendo a sujeira de porcos que não se dão ao trabalho de procurar a lixeira mais próxima, o funcionário estatal diminui a qualidade do seu serviço.

 

Não posso esquecer de ir para a rua  me posicionar contra o motorista que não respeita faixa de pedestre, assim como aquele que bebe e vai dirigir, e também o que ultrapassa o sinal vermelho. Milhões de reais são gastos por ano nos hospitais com vítimas de acidente de carro. Jovens em plena capacidade produtiva ficam com sequelas para o resto da vida, isso quando não morrem.

 

Por último, mas não menos importante, protesto contra os que furam fila, os que querem se dar bem o tempo inteiro, os que não devolvem o troco a mais que recebem, os estudantes que colam na prova, os que estacionam em vaga de deficiente, os que não respeitam os idosos, os que batem em crianças e os que jogam toda a culpa das mazelas do mundo no governo e se esquecem de olhar para o próprio umbigo.

 

Claro que podemos mudar o mundo! Claro que podemos mudar o nosso país! Mas temos que começar mudando a nós mesmos.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar