Dar certo

TPL_IN

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Têm horas que a gente precisa tomar a decisão de “dar certo na vida”. O mais difícil, na minha modesta opinião, é compreender do que realmente se trata o tal de “dar certo na vida”. Onde é o certo que pretendemos chegar? Porque o errado a gente já está cansado de saber...

Visualizo a vida como um círculo perfeito, partido em vários compartimentos de diferentes tamanhos, que podem ficar mais ou menos preenchidos dependendo do momento e do estágio da sua existência em que você se encontra.

Amor, relacionamentos, finanças, trabalho, saúde, família, amigos... Cada um tem o seu compartimento perfeito, sendo oportuno ou inoportuno a depender de você, das suas escolhas, do seu momento.

Acredito que o “dar certo na vida” é saber equalizar o seu círculo. Dar valor a cada um dos quesitos, tendo em vista aquilo que lhe é mais importante, mais merecedor de destaque, de carinho, de atenção. Compreender que um é visceralmente ligado ao outro, intrínsecos e conexos, e que um não existe sem o outro, mas, felizmente ou infelizmente, pode se tornar mais ou menos importante em horários que nem sempre são os mais apropriados.

O desequilíbrio pode nos tornar exatamente a pessoa “que não deu certo na vida” (prefiro usar esse termo ao invés do infeliz “a pessoa que deu errado na vida”). O grande segredo é o equilíbrio, saber dosar as atenções a cada um dos compartimentos do nosso círculo perfeito, chamado vida!

O engraçado é que falando assim parece tão fácil... É como tentar convencer alguém a respirar ou a beber água. São coisas tão óbvias, tão necessárias, tão intrínsecas ao nosso ser, que, observando friamente, não parece nem fazer sentido ter que falar sobre isso. O problema é que na maior parte do tempo nos esquecemos do óbvio e nosso círculo, cheio de seus compartimentos, pode ficar desequilibrado, nos deixando longe do objetivo a ser alcançado, ou seja, ser aquela pessoa “que deu certo na vida”.

Organizar as ideias, os campos, as necessidades... Tem hora que a gente precisa tomar a decisão de “dar certo na vida”.

E tem hora que a gente já deu certo na vida e nem percebe. 

Mas aí já é outra história...

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar